terça-feira, 3 de abril de 2012

BMX NA VEIA

EQUIPE CABRAL BIKE SHOP INICIA NOVO TRABALHO PARA PROJETAR GRANDES FERAS LOCAIS DO BMX.
Du Race mandando aereo table top no half  do CSU

Por Marcus Cabral

Na cidade de Lorena o BMX  é muito  movimentado até porque várias feras desenvolvem um trabalho a mais de 16 anos e agora começa colher seus frutos. São eles Fabiano Diniz atleta profissional , Gabriel ( Du Race ) que vem de um super resultado, vice campeão em Santos no Clip BMX park  e Luiz Fernando ( Lambari ) onde juntos viajam em busca de locais perfeitos para a prática do BMX além dos grandes eventos que sempre estão presentes de forma competitiva.

Para quem não conhece o BMX se divide em duas modalidades, o BMX Racing (corrida) e o BMX Freestyle (Manobras).

Já o Freestyle (estilo livre) também é dividido em modalidades, sendo diferenciadas pelo local e a forma de como são executadas as manobras.

Dirt Jumping
É praticado em rampas de terra, com alturas e distâncias variadas, podem ser rampas únicas, doubles, ou sequencias chamadas de trails. As manobras são uma mistura das manobras vistas no vert com os grandes saltos do bicicross.
Fabiano Diniz  mandando um Transfer Lock Back em sua pista local de treino CSU.
Lambari manual sobre o corrimão do CSU

Vert
Vert ou Vertical é praticado em uma rampas com formato de “U”, denominada Half-Pipe, com manobras nas bordas e nos chamados aéreos (vôos para fora da rampa) onde os atletas buscam executar manobras de alto grau de dificuldade o mais alto possível no dois lados da rampa. É uma modalidade com um belo visual para espectadores.
Street
É praticado nas ruas, os obstáculos são tudo o que possa ser encontrado, desde escadas, corrimãos, paredes, bancos, monumentos e etc. As manobras combinam o Dirt , o Vert e o Flatland são executadas ao se transpor algum obstaculo, e o que vale é a criatividade em cada obstáculo encontrado pelas ruas.
Flatland é praticado em áreas planas e sem obstáculos, as manobras são um desafio de equilíbrio, criatividade e agilidade que podem ser estáticas (usando travões) ou com muito movimento (sem os travões). Os atletas ou artistas buscam executar varias combinações e variações seguidamente sem interrupção do movimento entre uma manobra e outra. A Bicicleta utilizada no Flatland é a mais diferenciada entre as usadas nas outras modalidades do Freestyle.
Fabiano Diniz fazendo uma manobra chamada Dow side wip na 45º do CSU

Park é praticado em percursos fechados (skateparks ou bikeparks) onde se encontram obstáculos que, inicialmente, procuravam simular os obstáculos das ruas, mas actualmente já possui um desenho próprio, com rampas para aéreos e para saltos, bancadas, muros e paredes, e possui ainda hoje algumas poucas simulações de obstáculos encontrados nas ruas, como escadas e corrimãos.


TREINOS Todos os finais de semana , essa turma se encontra para treinar no CSU  e durante a semana sempre rola os rolês pelas ruas de nossa cidade Lorena carregando sempre a esperança de um mundo melhor , incentivando de alguma forma o uso da bicicleta que é um veículo não poluente e que traz saúde para quem utiliza.

Parabéns meninos pelo trabalho realizado .....
Du Race fazendo um transfer tuc - no hander travado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário